Clichês não existem por acaso


Sempre me avisaram que a vida não era fácil.
Confesso que nunca acreditei muito nisso, mas agora vejo que todo clichê existe por uma razão.

Eu não sei onde isso começou, se foi no meu primeiro emprego, na minha primeira perda familiar, no meu primeiro coração partido ou no dia em que fiquei noiva. Só sei que o mundo real caiu ao meu redor, como um cenário que vai caindo do céu e vai se montando à volta do personagem de um desenho animado qualquer.
Quando dei por mim, lá estava eu, no meio de algo grandioso, assustador e inesperado. Não existem formas de saber o que vai acontecer a seguir e os seus sonhos, o amor e sua fé são as únicas coisas que te mantém vivo ali.

Pode parecer ruim visto desse ponto de vista, mas é a realidade. São coisas da vida, e assim como as ruins acontecem, as boas também tem a sua vez. É tudo questão de querer enxergar isso.

A grande verdade é que eu estou no meio de uma grande bagunça. É o que acontece quando uma casa está em reforma, por exemplo. E é exatamente assim que me sinto: em reforma.
Ando suplicando paciência das pessoas à minha volta, porque estou sendo quebrada todos os dias e ainda não tenho previsão para ficar pronta.
Apesar de tudo isso, sinto que minha estrutura está ficando cada vez mais forte e que se estou passando por isso, é porque eu estava em ruínas.

O que eu levo disso para minha vida inteira são os clichês.
Sim, os clichês.
"A união faz a força"; "A vida é uma caixinha de surpresas"; "Dando a volta por cima"; "Vivendo e aprendendo" e todos os outros, que acabamos falando da boca pra fora e nos esquecemos que essas frases não existem por acaso. O mais verdadeiro deles? "A sua vida é exatamente da forma como você a vê." Tentar vê-la de uma forma mais leve, fez ela ser exatamente isso. Leve.

Que seja leve para você também. Amém.

4 comentários

  1. Ih, deve ser fase, né? Ando na mesma. Será que é culpa da lua? hahahah

    (se vamos culpar alguém, que seja a lua, então! rs)

    Que tudo fique tranquilo por aí - e por aqui - logo, logo!
    Um beijo,
    Re

    ResponderExcluir
  2. Comecei a fazer psicóloga porque não consegui lidar com toda essa pressão. Eu sou meio maluquinha mesmo, mas crescer dói, já disse e repito. Além disso, não há nada que possamos fazer pra mudar o fato de tanta coisa acontecer, ter que trabalhar... temos apenas que ver o lado bom né?
    Fazem 2 semanas que estou em paz, e que dure!! rs

    ResponderExcluir
  3. Que amor. ♥ Que seja leve para todos nós! Adorei o texto, me sinto assim também, em constante reforma. Só é complicado não saber quando a "reforma" acaba. haha

    www.nahboa.com

    ResponderExcluir
  4. "Ando suplicando paciência das pessoas à minha volta, porque estou sendo quebrada todos os dias e ainda não tenho previsão para ficar pronta."
    Me identifiquei muito com o texto inteiro, mas essa frase foi muito mais. É bem verdade que as pessoas tendem a não ter tanta paciência com quem tá passando por um período de reformas. Achei o texto lindo. Beijos Sally =*
    Anônimo Provisório

    ResponderExcluir