Namoro à distância: Quando dá em casamento II


"Conheci meu amor em Novembro de 2012 em um acampamento de jovens. Ele e uma grande turma de jovens vieram de Contagem-MG, nos vimos no segundo dia de acampamento e ele foi muito gentil. Nessa época eu estava me curando de uma decepção.

No último dia de acampamento, em uma tarde de domingo, eu estava sentada em uma pequena roda formada por alguns jovens, todos muito cansados do fim de semana e ele estava sentado a minha frente com um violão e começou a cantar canções lindas (claro que não me lembro dos nomes) e eu estava ali repousando a cabeça em um travesseiro que tinha nos braços enquanto houvia o som da voz dele. Quando chegou a hora de partir e eu pensei: "o que aconteceu ali?"

Eu voltaria pra casa de carro , enquanto ele iria voltar de ônibus. No momento em que o ônibus estava partindo, ele pediu ao motorista para esperar e saiu correndo pra me encontrar e me deu um abraço apertado e cheio de carinho.
Assim nos despedimos.

Fiquei com o coração apertado mas não quis acreditar no que sentia. Os dias se passaram, voltei a minha rotina, até ser convidada para ir a Patos de Minas passar a virada do ano lá.
Viajei 13 horas de ônibus e enquanto ouvia minha playlist eu pensava nele, se ele estaria lá (mal sabia eu  que ele havia pedido a uma pessoa pra me chamar).

Quando chegamos lá tínhamos dois casamentos pra ir na mesma noite. Fui ao primeiro e logo ao chegar na igreja fiquei procurando por ele, mas não o vi. Fiquei triste e pensei que não o veria mesmo e fui para a outra cerimônia. Ao entrar, quem estava lá? Ele, logo na porta da igreja.
Não tive reação, só abri um sorriso tímido e ele veio ao meu encontro, nos abraçamos e parecia que aquele abraço era tudo que precisávamos. Ficamos parados ali, naquele momento, até sermos interrompidos pela cerimonialista que iria iniciar o casamento. Me sentei um pouco mais a frente e sempre quando dirigia meu olhar a ele , ele também estava me olhando.

No dia seguinte ele me comprou chocolates e levou até a casa onde estava hospedada, saímos juntos algumas vezes mas sempre com muita gente junto , então não conseguíamos conversar sozinhos.
Na virada do ano nos vimos exatamente às 23h57, em um corredor do salão aonde estávamos e foi inevitável. Nos abraçamos de novo e ficamos assim até que o ano de 2013 chegasse, ouvimos os fogos, as comemorações e estávamos ali abraçados.
Foi o ano novo mais especial que tive. Eu abri meu coração de vez e senti que não podia mais ficar sem ele, mesmo nos conhecendo tão pouco.

Nesse mesmo dia, no fim da tarde, nos sentamos em uma calçada e começamos a conversar. Era incrível ver como nos parecíamos tanto no que gostávamos de fazer, de ouvir...
Nós olhamos um para o outro parecendo não ser possível, e então decidimos nos relacionar.
Voltei pra Goiânia à noite. Ele nem foi na rodoviária se despedir porque me disse que ia insistir pra eu ficar. Nós conversamos por telefone até a minha chegada e eu realmente não queria ter ido embora.

Dez dias depois ele veio para cá, de carro com toda a família, oficializamos nosso relacionamento e já ficamos noivos! Dois dias depois ele voltou para Minas e a distância começou a doer. Nos vimos três ou quatro vezes durante um pouco mais de um ano. 
Diante da correria dos últimos meses antes do casamento, pensei em como seria minha vida longe de todos que conheço e que amo, mas não doeu tanto quando me lembrei com quem estaria.

Hoje, com exatos dois meses e quinze dias de casados, estamos muito felizes e temos muitos sonhos a realizar juntos."

Essa é a história real da Lohoama e do Rafael.
Quer contar a sua? Escreva para: leticiasally@gmail.com.
Para ler todas as outras que já apareceram no blog, clique aqui.

4 comentários

  1. Que história linda! Eu fico encantada quando vejo histórias reais assim, que poderiam ter saído de um filme. Muito, muito amor ♥

    beijos

    www.starshipsandqueens.com

    ResponderExcluir
  2. Fiquei imaginando esse amor dos dois tão bonito !!!
    Namoro á distância é para os fortes :)

    www.chadecalmila.com

    ResponderExcluir
  3. que ideia genial... compartilhar histórias reais das leitoras adorei!
    e sobre a história.. o.OOO.. e eu que sempre fui "contra" relacionamentos a distancia. Quando tinha que aconselhar amigas eu sempre dizia como é difícil manter a relação assim!
    essa história é um tapa na minha cara. hehehe

    beijos
    http://acessoriosecafeina.com/

    ResponderExcluir
  4. Nossa! É quase impossível de acreditar que até rolou casamento. Felicidades para o casal! O amor vence sempre *-*

    http://docesonhodalua.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir