O nosso fim


Dizem que, para algo ter fim, é preciso que haja um começo.
Discordo. Creio que você também.
Nós não tivemos início. Fomos fim desde sempre. Também fomos idealizações e palavras, mas nada mais que isso.
Quando nossa solidão se reconheceu uma na outra, eu achei por dois segundos que sentia afeto por você. E vice versa. Mas nós fomos apenas companheiros de quarto que não compartilhavam suas vidas.
Nunca houve um destino combinado para irmos durante as férias. Nunca houve acordo sobre o canal da televisão, o filme no cinema ou sobre a playlist, que cada um acabava colocando para tocar em um cômodo da casa diferente. E bem distante um do outro.
Ah, e por falar em distância, eu nunca te senti perto. Sentia apenas teu olhar frio e teu jeito difícil de lidar.
O nosso fim estava sempre presente. Desde sempre. E eu nunca soube realmente que tipo de sentimentos você tinha por mim. Às vezes eu quase sentia algo vindo de você, mas nunca foi amor. Nem perto disso.
Então eu acordei naquele dia chuvoso e te disse tudo o que sentia. Você nem sequer falou. Só ouviu.
A partir daí eu vi que fomos nos enrolando nessa bola de neve de dúvidas e incertezas e era mais cômodo continuar nela do que achar a luz do dia fora dela.
É. Dizem que tudo que começa tem um fim.
Mas nós nunca não tivemos nada. Nada real, nada sincero.
E fim.

2 comentários

  1. verdade nunca acreditei nesse começo.
    seu texto ta muito divo.
    porqueestrelas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. que texto lindo
    http://daianeoliveirablog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir