Quatro garotas e uma mulher



Eram por volta das cinco e meia da tarde. Eu estava apenas andando, desinteressada, pelo gramado do condomínio. O sol já estava se pondo; estava nublado e fresco, clima perfeito para sair por aí para pensar.
Nessa distração minha, parei para observar quatro garotinhas brincando do "gira-gira" do parquinho. Elas rodavam, rodavam, rodavam e riam freneticamente.
Esse riso ecoou dentro de mim por mais ou menos vinte minutos. Foi o tempo que levei dando a volta no quarteirão.
Então começou a chuviscar. Eu havia acabado de sair de um resfriado chato e resolvi que voltar para casa era minha melhor opção no momento, mas quando passei pelo parquinho novamente, as garotinhas ainda estavam lá. Rodavam, rodavam e rodavam. Não paravam nunca e o riso delas parecia mais intenso agora. Fiquei ali, debaixo da chuva fina. Não conseguia me mover. Não queria me mover.
Sabe, eu sempre fui de associar coisas simples que vejo à momentos da minha vida. Fiquei pensando no quanto aquelas garotinhas estavam felizes, animadas e se divertindo tanto apenas de ficarem ali, rodando.
Em algum momento das nossas vidas nós iremos passar por isso. Fato. Mas, na inocência  de uma criança, andar em círculos passa a ser uma atividade interessante e empolgante.
Sinceramente, acho que fiquei tão incomodada com aquela cena porque estou assim, como elas, dando voltas ao redor de algo que eu ainda não entendo, que por enquanto não está me levando para lugar algum. Mas eu gostaria muito de estar rodando e rindo disso, me despreocupando e simplesmente girando sem medo de rir em alto e bom som; sem medo de me molhar com o chuvisco gelado caindo no meu rosto; sem medo de ficar tanto tempo dando voltas, porque, no final das contas, vai chegar a hora certa de parar de rodar e aparecerá um grande motivo para voltar a andar novamente em linha reta, para frente, a fim de chegar ao lugar onde devo estar.
Foi assim que terminou esse momento. O sol já havia dado lugar à um céu em degradê. Azul, magenta e laranja. O chuvisco agora é sereno e mães começam a aparecer nas janelas chamando pelos nomes das garotinhas. Em questão de segundos as quatro meninas foram saindo, uma a uma para seus respectivos lares. Menos de um minuto e elas já estavam onde deveriam estar, satisfeitas por terem se divertido e rido da situação anterior.
Então, lá se foram elas. Encharcadas, com as roupas sujas, tontas e cansadas. Mas não estavam ligando para nada disso, com certeza. O riso e a alegria pesam mais na balança de uma criança do que qualquer ponto negativo.
Bem, aqui continuo eu no meu próprio "gira-gira". Talvez chova, o sol se ponha e nasça novamente. Talvez eu me molhe e me suje muito ainda. Mas pelo menos consertei minha balança. Estou aproveitando até mesmo esse momento e só esperando alguém gritar pela janela chamando pelo meu nome.

7 comentários

  1. Ain, tão bonitinho seu texto, quando li parecia que eu estava dentro dele!
    Ficou muito legal, continue escrevendo assim :)
    :*

    ResponderExcluir
  2. Amo as suas metáforas, Sally!
    É engraçado como, quando crianças a gente não tinha preocupação nenhuma com nada além da diversão. Engraçado que eu lembrei da propaganda da OMO quando falou das roupas sujas "se sujar faz bem".
    Muito bom, Sally!

    ResponderExcluir
  3. Que liindo seu blog Letícia *-*
    seguindo ♥
    Pode passar aqui nesse post no meu blog ? > http://paodequeijocomchocolate.blogspot.com.br/2013/04/voltei.html
    Preciso de sugestões para o próximo pacote!
    Obrigada ♥

    ResponderExcluir
  4. Olá *-*
    Gostei tanto desse conto, você descreve muito bem e eu realmente fiquei imaginando a cena sabe, imaginando como são as quatro garotinhas.

    Beijos
    Pepper Lipstick

    ResponderExcluir
  5. Oi, como está?
    Adorei o texto.
    Amo associar coisas simples da vida com momentos marcantes.
    Ver crianças rindo e brincando me traz uma paz enorme!
    Parabéns
    Tem post novo no blog,
    passa lá e confere!

    endless-poem.blogspot.com.br

    Beijão

    ResponderExcluir
  6. Você e seus textos lindos :)

    Que possamos deixar de se preocupar tanto com os problemas e levar a vida com mais diversão ... tipo criança :P

    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  7. Que lindo
    Tão simples e ao mesmo tempo tão lúdico e profundo!
    Parabéns!!!


    Curte contos de fadas?
    www.flightsanddreams.com

    ResponderExcluir