Um dia para ser feliz

Letícia Sally Fotografia
Hoje foi um dia feliz.
Acordei cedo, tomei meu cappuccino de frente para a janela onde caiam tímidos pingos d'água e não precisei pensar em nada que me fizesse mal.
Hoje eu nem precisei pensar muito em você, mas olhei a sua melhor fotografia, olhei de novo e de novo e de novo. É uma fotografia feliz de um tempo feliz.
Percebi que estou tão feliz que preciso lembrar dos sinônimos da palavra "feliz"para não dizê-la a cada cinco palavras.

Hoje o dia foi alegre, e eu não precisei fazer o dia ser alegre, ele quem me fez.
Ontem eu só queria que o amanhã fosse como o hoje. E foi. Não aconteceu nada para que fosse, apenas foi. Até a chuva veio para acabar com essa poeira toda. Poeira da cidade, poeira de mim.
Eu até acabei colocando sua fotografia em um quadro. Talvez mais alguma coisa a acumular poeira em minha vida, mas, por agora, o quadro me fez sorrir.

Hoje eu não limpei a casa, não atendi o telefone, não trabalhei e não me senti culpada.
Eu tirei uma folga. Tirei a roupa social e o salto, coloquei uma camiseta duas vezes maior que eu e um par de chinelos velhos.
Esqueci o regime, comprei meio litro de sorvete e assisti "Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças" pela milésima vez. Depois eu assisti de novo.
Não fiz nada necessariamente nessa ordem, mas fiz tudo para me colocar em ordem. E para colocar seu quadro na parede.

Hoje eu tirei um dia para ser feliz.
Talvez, a partir de agora, eu tire uma semana, um mês ou até um ano para ser feliz.
Talvez eu até me sinta feliz em tirar a poeira das minhas coisas.
Talvez eu nem precise de sinônimos, talvez eu só queira repetir quantas vezes eu quiser.
FELIZ, FELIZ, FELIZ.

Nenhum comentário