Cinema Alternativo - Asas do Desejo


Há quem diga que "Asas do Desejo" (Der Himmel über Berlin), do diretor Wim Wenders, é o "Cidade dos Anjos I".
Sim, a história é de um anjo que se apaixona por uma mulher, mas a narrativa do filme é completamente diferente, até por ser um longa alemão. Quem só curte filmes de Hollywood e não tem paciência para assistir filmes com outra pegada cinematográfica provavelmente não vai ver até o final. Questão de gosto.
Eu, particularmente, tenho "Asas do Desejo" como um dos meus filmes prediletos. Ele é sensível, dramático e contemplativo. Eu amo isso!
Falando do enredo, o filme é em preto e branco na visão dos anjos e as cores aparecem quando a cena se passa através dos olhos humanos.
O anjo Damiel, personagem principal, lê os pensamentos da sua amada, uma trapezista de circo e fica sempre ao redor dela, a deslumbrando sem poder tocá-la nem sequer lhe dirigir a palavra. Assim nasce o desejo de se tornar um mortal.


Durante o longa inteiro, frases pensadas pelos personagens vão construindo a narrativa de forma filosófica, enquanto os anjos assistem e ouvem os humanos sem poder fazer absolutamente nada. As crianças, na sua pureza e inocência, conseguem enxergar além e são as únicas a verem os anjos em todo lugar.


Resumindo, o filme é poesia pura e fala sobre a bênção de ser humano, de existir e coexistir, de se relacionar, de sofrer e de sorrir, mesmo que, para isso, tenhamos que morrer algum dia.
Fala sobre aproveitar cada momento, pois eles vão embora e apreciar cada sentir, cada sentido e cada sentimento que temos aqui como simples mortais.


Nenhum comentário