Ela olhou através da janela.
Gotas da chuva da madrugada respingavam e escorriam no vidro embaçado pela respiração ofegante.
Suas lágrimas caíam no mesmo ritmo das lágrimas do céu.
E ela só conseguia pensar:
"Aonde foi que eu errei?".

Um comentário