Caminhando na rua vazia e silenciosa, debaixo do guarda chuva, ela se arrependeu.
Se arrependeu da possibilidade de ter duvidado,  nem que fosse só por um milésimo de segundo, do resto da sua vida ao lado dele.
Então, ela fez das palavras de Catherine as suas próprias palavras:

"Se tudo perecesse, mas ele ficasse, eu continuaria a existir. E, se tudo permanecesse e ele fosse aniquilado, o mundo inteiro se tornaria para mim uma coisa totalmente estranha." (O Morro dos Ventos Uivantes)




Letícia Sally

2 comentários

  1. As vezes só mesmo as palavras "dos outros" fazem sentido dentro da gente. Isso pode bem durar um minuto apenas ou uma vida inteira. Bacio

    ResponderExcluir
  2. A dúvida sempre impede descobertas interessantes!
    bjkss e lindo post

    ResponderExcluir